Página inicial > J > Junk Punk > Ela (Part. Hugo de Castro)

Ela (part. Hugo de Castro)

Junk Punk


Te vejo como princesa, te ouço com atenção
Te escrevo em brincadeira, te canto com o coração
Vício em suas palavras pode ser qualquer canção
Me calo com suas falas pode ser na estação
Um dia eu te criei... outro dia te ouvi
Um dia me emocionei... outro dia fiz no free
Com você já encantei... mas também já me perdi
Ouvindo me arrepiei... dormindo já te curti
Na vida tu me inspira criando uma obra prima
Compondo numa esquina ou de skate na pracinha
às vezes tu é cumprida, às vezes até cativa
Aproveito do conforto que em mim você abriga
Sempre voo na batida com você ali por cima
Escrevendo na camisa frases ditas pela trilha
Nas pessoas você brilha, na favela até complica
Várias vezes me ensina que tudo que quer conquista

O meu futuro quer presentear você
E tu menina, vem morar em mim!
E se acaso precisar te esperarei
O nosso tempo eu sei se não chegou esta por vir

Ela é meu tudo, ela é meu culto com pura meditação
Ela eu procuro, ela eu encontro, vindo com a inspiração
Sem ela não tem canção pra cantar em quanto fumo
Nem roda de free pra me divertir, perder o rumo
Consumo se ela eu tenho, me empenho pra não perde-la
Tento criar-la em um desenho mesmo assim não posso ver-la
Rodeia o que eu sei... sabe o que eu senti
Todo sonho que eu sonhei... ela pode definir
Ela tá na pista de skate, tá na roda de amigo
Em todo canto que canto, conto com ela nos pico
Sem ela eu tô perdido e se ela mexe contigo, tá tranqüilo
Pois eu sei que ela vem dormir comigo
Ela é fiel e companheira de maneira feminina
Natural igual cachoeira de água pura e cristalina
Sua riqueza me domina, causa ciúme nas "mina"
Mas ninguém vai me separa dessa rima

O meu futuro quer presentear você
E tu menina, vem morar em mim!
E se acaso precisar te esperarei
O nosso tempo eu sei se não chegou esta por vir

Te busco em qualquer canto, te canto e sempre me encanto
Te aguardo tão ansioso que você não imagina o quanto
Me vejo sempre ao seu lado não importa a ocasião
Te peço e você sempre volta trazendo a inspiração

Minha musa mais linda, a ti dedico essas linhas
Pois sem você fico perdido em um beco sem saída
Sem ti tudo é sem graça e tudo perde a razão
É como os bares sem cachaça, Amazônia sem pulmão
Te busco em várias praças, você volta com a sua graça
E quase sempre me encontra embriagado de fumaça
Me lembra nem tudo é fácil e tem que ter dedicação
Muitos te buscam sem motivos outros te encontram sem razão
Te ouço em várias bases, te vejo em várias frases
Me encaixo perfeitamente como sua cara metade
Te peço a direção, você me mostra onde ela tá
Em quanto eu viver nossas rimas irão marcar

O meu futuro quer presentear você
E tu menina, vem morar em mim!
E se acaso precisar te esperarei
O nosso tempo eu sei se não chegou esta por vir
O meu futuro quer presentear você
E tu menina, vem morar em mim!
E se acaso precisar te esperarei
O nosso tempo eu sei... Eu sei

E é ela
E é ela
E por ela
Pois não faria sentido os Junk Punk sem rima

Compositor: Gui Gui, Lukinha LKN, Pombs

Letra enviada por Debora Bragança

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Junk Punk no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS