• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Informações do Álbum Pras Bailantas
    Pras Bailantas
    Ouvir álbum completo Pras Bailantas Ano de lançamento: 2016Acit
    1. Pras Bailantas
    2. A Marca Gaúcha
    3. Nem Formiga Nem Cigarra
    4. Águas Passadas
    5. As Festas Da Gringalhada
    6. Os Meus Pais
    7. Quando Monto Em Meu Cavalo
    8. Fandangueando Com A Morena
    9. Loirinha Linda
    10. Pra Quem Não Entende
    11. Templo Campeiro
    12. Velha Gaita
    13. Se a Minha Gaita Falasse
    14. Vou Rever Os Meus Pais

    x
    Ver discografia completa »
    Play
    PLAY

    A chuvarada atravessou a madrugada
    Com faíscas e trovoadas, encharcando meu rincão
    No firmamento, nuvens escuras ao vento
    Deixando o dia cinzento e encobrindo a imensidão
    O joão-barreiro busca o barro no atoleiro
    Gritando alto, bem faceiro
    Construindo a sua morada
    Em desatino, remoendo meu destino
    Volto ao tempo de menino
    Relembrando águas passadas

    Enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai
    Águas que caem, se espalhando pelo chão
    E os tempos lá de trás, que já não voltam mais
    Águas passadas pra alegrar o coração
    Enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai
    Águas que caem, se espalhando pelo chão
    E os tempos lá de trás, que já não voltam mais
    Águas passadas pra alegrar o coração

    De sentinela, vendo a chuva, da janela
    Relembro a tela mais bela que jamais eu esqueci
    Velha casinha, o meu pai, minha mãezinha
    E a garoa bem mansinha, no lugar onde vivi
    E os meus amigos brincando, junto comigo
    Neste sonho tão antigo... que saudade que me dá
    Que bom seria regressar àqueles dias
    Reviver a alegria dos meus tempos de piá

    Enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai
    Águas que caem, se espalhando pelo chão
    E os tempos lá de trás, que já não voltam mais
    Águas passadas pra alegrar o coração
    Enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai
    Águas que caem, se espalhando pelo chão
    E os tempos lá de trás, que já não voltam mais
    Águas passadas pra alegrar o coração

    A chuva fina vai virando uma neblina
    Surge o sol lá na campina, o aguaceiro se acabou
    A bicharada grita alegre, na invernada
    E eu acordo da jornada de lembrar o que passou
    Retomo a lida e vou tocando a minha vida
    E a saudade tão doída, do meu coração, não sai
    Para aumentar, sempre que a chuva chegar
    E os meus olhos, alagar
    Igual à chuva, quando cai

    Enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai
    Águas que caem, se espalhando pelo chão
    E os tempos lá de trás, que já não voltam mais
    Águas passadas pra alegrar o coração
    Enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai
    Águas que caem, se espalhando pelo chão
    E os tempos lá de trás, que já não voltam mais
    Águas passadas pra alegrar o coração

    Letra enviada por Júlio Cézar Leonardi
    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Júlio Cézar Leonardi

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.