Página inicial > Sertanejo > J > Juliano Cezar > Silêncio No Rodeio

Silêncio No Rodeio

Juliano Cezar

Esquecer Não Dá


Cada vez que eu escuto
Este seu grito de guerra
Toca fundo no meu peito
E acelera o coração
Sobre o lombo do animal
Eu sinto estremecer a terra
Quando entro na arena
Pra cumprir a profissão

É dos bretes da saudade
Que te faço essa homenagem
Peço adeus, nao te separe
Dos peões lá do infinito
No rodeio das estrelas
Hoje tem mais emoção
E aqui qualquer peão
Sente a falta do seu grito

Vai meu menino, vai com Deus
Nossa senhora
Vai agora receber o seu troféu
E ao se ouvir ecoando esse brado
É o zé do prato, num rodeio lá no céu

Num duelo diferente, veio a queda derradeira
Onde a espora do destino sempre fere, sem receio
Zé do prato foi embora
Mais ainda esta presente
Cada vez que um peão, abrir o brete
De um rodeio!

Vai meu menino, vai com Deus
Nossa senhora
Vai agora receber o seu troféu
E ao se ouvir ecooando esse brado
É o zé do prato, num rodeio lá no céu

Compositor: Joel Marques/Rionegro/Luis Lemes

Letra enviada por lincoln greik dos santos

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Juliano Cezar no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS