Página inicial > Sertanejo > J > Juliano Cezar > Rodo Sem Borracha

Rodo Sem Borracha

Juliano Cezar

Boi Bandido (Ao Vivo)


To sem sorte no amor
Não arranjo namorada
Virei rodo sem borracha
Eu não to rapando nada

Tava de olho numa gata
Eu vou contar pra vocês
Pitelzinho arrumado
Uma frutinha de vez

Daquele olhar sereno
Meu olhar ficou freguês
Eu fui me aproximando
Vejam só o que ela fez

Me disse pra sair fora
Na maior estupidez
Essa foi sua resposta
Eu gosto do que tu gosta
Eu calço quarenta e três

To sem sorte no amor
Não arranjo namorada
Virei rodo sem borracha
Eu não to rapando nada

To sem sorte no amor
Não arranjo namorada
Virei rodo sem borracha
Eu não to rapando nada

Lá na rua do Arouche
Encontrei um mulherão
Um corpinho de boneca
Cinturinha de pilão

Nós ficamos cara a cara
Foi a maior tentação
Levei ela no cinema
Na avenida São João

Ela veio em meu ouvido
Eu vazei no colonhão
Olha onde eu me meti
Ela era um travesti
Por pouco eu não encho a mão

To sem sorte no amor
Não arranjo namorada
Virei rodo sem borracha
Eu não to rapando nada

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Juliano Cezar no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS