1996

Josh Leone


96 nascia uma gay
Nessa selva de pedra, sem choro, sem vela, sampa!
É que eu cresci, vim direto de "Moji"
Lembranças do lugar onde eu nasci
Eu corri contra o tempo
Eu me vi, eu vivi, a mercê de "zé povin"
Com 12 anos já sabia o que queria
ser diferente, ser artista
Estudava, sonhava, escrevia
Enquanto minha família me dizia
"moleque, marginal, viado, trombadinha"
Quando eu pisquei ja tinha 16
Estudava, trabalhava e cursava o inglês
Hã! Cês debochavam da minha cara eu me virei
E pro desgosto de vocês eu revidei
Resistirei mais uma vez

Eu conto as horas mais um trago e um mês
Eu conto as horas para encontrar você
Eu conto as horas mais um trago e um mês
Que as bicha preta aqui é o poder!

Olha a ironia aí, trago ela de volta
Ontem cês me zoavam hoje cês acham foda
Trancado num armário meti o pé na porta, me solta!
Que com 17 me libertei
em busca de um amor que ainda não encontrei
Me arrisquei, saí de casa com a cara e a coragem
Porque cansei de ser mascote de covarde
Eu falei! Cheguei pelas gay, eu te avisei
Que eu não me calo desde 96

Foda-se se os meus parentes vão se orgulhar

Eu conto as horas mais um trago e um mês
Eu conto as horas para encontrar você
Eu conto as horas mais um trago e um mês
Que as bicha preta aqui é o poder!

Letra enviada por Daniel Felipine

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Josh Leone no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS