Milonga Crioula

José Claudio Machado


Um chapéu desabado de água, barro, tempo feio
Me aperta os tentos do barbicacho varando o passo num paysandu
A tropa segue galopeada,com os burro n'água bandeando o rio
Com o frio no lombo, encarangando coisa de loco, nunca se viu
Peonada, é coisa braba nada de poncho trocando orelha
Ressabiando queixo de potro com o gado gordo bufando as ventas

O cusco sempre na volta tenteando a bóia, sobra de fiambre
Pão com matambre, batata doce e um chibo bueno pro tira-gosto
Um pingo manso de rédea me balda a sesta bocando o pasto
Batendo casco de contraponto pedindo toso pras camperiadas

Peonada, sempre que eu posso arranjo uns troço pra me entreter
Encosto a cambona ao fogo e um mate novo vem me aquecer
Qualquer sinuelo onde se apartam as reses
Às vezes rondando a tropa a vida volta parar rodeio
Às vezes rondando a tropa a vida volta parar rodeio

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a José Claudio Machado no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS