Página inicial > J > Jorge Guedes e Família > No Tilintar Das Pedras

No Tilintar Das Pedras

Jorge Guedes e Família


Da gleba do Tapejá
Quem não conhece fronteira
Mantém a estirpe guerreira
De bolear em noites claras
Quem não conhece dispara
Quando a frieza medra
No tilintar de três penas
E carvão riscado na cara

Que vai incendiando o tutano
A descendência da raça
De geração que não passa
Quando o tempo era pampeano
Tornando mais aragano
Ao projetar o futuro
O Rio Grande pelo duro
Forjado ano após ano

Maniclas, sogras e pontas
Uma "trempia" abrindo ponta
Marinando o tempo que vai
Guaranis, ventos e andanças
Juntos boleando a esperança
Margeando o velho Uruguai
Na fortaleza jesuíta

Que apequenou sesmarias
Trançando a filosofia
Com a ciência e a escrita
A selvageria bendita
Tangeu o bronze do sino
E as pedras tilintam hinos
Da gesta que nos habita

Quando as noites se acordaram
Ouviram longe o tilintar
Das pedras ao lamentar
O pago que tanto amaram
Mas no meu canto ficaram
São almas guardando sopro
Dos que da terra eram donos
E nem morto se afastaram

Letra enviada por Playlists do Vagalume

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Jorge Guedes e Família no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS