Doma

Jorge Guedes e Família


O potrilho nasce xucro
Quando o bagual se arrocina
Se apara a cola e a crina
Tira a cosca da virilha
Pega o xergão e a presilha
Pela cara do pavena
Risca de espora o ventena
Pra ficar bueno de encilha

Pra montar não mostre medo
Depois de agarrar não solta
E sempre campeie a volta
Tendo em alerta o sentido
Cavalo é bicho atrevido
Que se puder te derruba
Junta na espora e te gruda
Isto é lindo e divertido

Desde o primeiro galope
Tem que ser embaixo do laço
Fazer carinho a mangaço
No lançante e no repecho
Dando pau em qualquer trecho
Pra um bagual não se faz média
Golpeie as canas da rédea
Pra quebra o urco do queixo

Depois que estiver domado
Tire o bocal bote o freio
Treine o pingo pra rodeio
Lace boi turuno e vaca
Ensine tua parte fraca
Teu jeito e tua mania
Que se preciso algum dia
De até pra pelear de faca

Que fique trocando orelha
Quando o dono esta por perto
Seja uma fera no aberto
E manso na recoluta
Esteja pronto pra um upa
Se surgir algum cambicho
Num romance de bolicho
Ele carregue na garupa

Que conheça toque de gaita
Fareje baile de rancho
E que relinche muy ancho
Com senhor da coxilha
Seja o pastor da tropilha
Mas saiba o dono que tem
E nunca empreste a ninguém
Um flete de sua encilha

Letra enviada por Playlists do Vagalume

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Jorge Guedes e Família no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS