Rio Una

Jorge de Altinho


Lá vai o rio Una vai correndo a galopar
Lá vai o rio Una vai correndo para o mar

É que ele nasce nas bandas de Capoeiras
Vai descendo as cachoeiras
Ligeiro que nem o vento
Chega em são bento ele sorri de alegria
A correnteza ta dizendo
Se eu pudesse eu não descia

Lá vai o rio Una vai correndo a galopar
Lá vai o rio Una vai correndo para o mar

Pede licença e entra em Cachoeirinha
É quando vê vinte vaquinhas
Bebendo do seu produto
Se eu pudesse
Eu demorava um tiquinho
Mas vou passar em Altinho
Nem que seja um minuto
chega em altinho
Ele se alegra e se agita
Quando vê a moça bonita
Na barreira matutina
Para Agrestina ele corre com emoção
As águas batendo nas pedras
Até parece uma canção

Lá vai o rio Una vai correndo a galopar
Lá vai o rio Una vai correndo para o mar

Chega em Palmares
Ele mata a saudade
Passa dentro da cidade
valente como um leão
Em água preta ele deixa de ser arisco
Respeita o padre Francisco
e pede a sua benção
Aí ele entristece
e bota pra chorar
Se despede de barreiros
Emboca pra dentro do mar

Compositor: Jorge De Altinho

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Jorge de Altinho no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS