Malaco

Jorge Aragão


Lá no morro da serrinha
Encontrei com Malaquias
Malandro que a muito tempo eu não via
Malandro que a muito tempo eu não via (x2)

Teve o seu mando no cais
A tempos atrás
Hoje não manda mais
Mas o malandro sagaz sempre é respeitado
É por isso que o velho malaco não perde o reinado
É por isso que o velho malaco não perde o reinado

Lá no morro da serrinha
Encontrei com Malaquias
Malandro que a muito tempo eu não via
Malandro que a muito tempo eu não via (x2)

Molequinho aniceto e foleiro
Toneulalia, mocorongo e gradim
Sempre disseram que ele é um caso sério
Defendendo seu império desde o tempo do cetim
Sempre disseram que ele é um caso sério
Defendendo seu império desde o tempo do cetim

Lá no morro da serrinha
Encontrei com Malaquias
Malandro que a muito tempo eu não via
Malandro que a muito tempo eu não via (x2)

Malaco, fino trato da estiva
Bom de papo, bom de briga
Temido nas gafieiras
Mas um dia do amor levou rasteira
E aí se aposentou o bambambam de Madureira
Mas um dia do amor levou rasteira
E aí se aposentou o bambambam de Madureira

Lá no morro da serrinha
Encontrei com Malaquias
Malandro que a muito tempo eu não via
Malandro que a muito tempo eu não via (x2)

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Jorge Aragão no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS