Insana

João Lucas e Walter Filho


Insana, profana, me engana
vendaval que devasta esse peito meu
meu sofrimento é fato mais eu desacato
chega perto eu não resisto a esse cheiro teu

Insana, profana, diz que me ama
eu finjo que acredito e vou vivendo assim
é melhor te amar e enganar, do que não ter você perto
de mim
E a bela virou fera eu me encantei já era,
a princesa virou sapo e me deixou na mão
felicidade foi embora e o que eu faço agora
no meu peito essa saudade e solidão
um filme sem atriz, um final infeliz
a mocinha que virou bandida
eu já tentei fugir, pra não me iludir
mais essa louca bagunçou a minha vida

Insana, profana, me engana
vendaval que devasta esse peito meu
meu sofrimento é fato mais eu desacato
chega perto eu não resisto a esse cheiro teu

Insana, profana, diz que me ama
eu finjo que acredito e vou vivendo assim
é melhor te amar e enganar, do que não ter você perto
de mim.

um filme sem atriz, um final infeliz
a mocinha que virou bandida
eu já tentei fugir, pra não me iludir
mais essa louca bagunçou a minha vida.

Insana, profana, me engana
vendaval que devasta esse peito meu
meu sofrimento é fato mais eu desacato
chega perto eu não resisto a esse cheiro teu

Insana, profana, diz que me ama
eu finjo que acredito e vou vivendo assim
é melhor te amar e enganar, do que não ter você perto
de mim
Insana, profana, me engana
vendaval que devasta esse peito meu
meu sofrimento é fato mais eu desacato
chega perto eu não resisto a esse cheiro teu

Insana, profana, diz que me ama
eu finjo que acredito e vou vivendo assim
é melhor te amar e enganar, do que não ter você perto
de mim

Compositor: Joao lucas

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a João Lucas e Walter Filho no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS