Boiadeiro do Norte

João Ferreira e Ferreirense


De sol a sol atravessando o sertão
Montado em seu alazão, tocando a sua boiada
E lá na frente um berrante repicando
A boiada acompanhando até o fim da jornada

(Vai boiadeiro, vai boiadeiro)

O boiadeiro caprichoso, moço forte
Ele é filho do norte, brasileiro, sim senhor
O seu cavalo mais veloz do que o vento
Puxando boi pelos tentos no seu laço pegador

(Vai boiadeiro, vai boiadeiro)

De tardezinha quando o Sol vai se escondendo
Faz o fogo no sereno e pára pra descansar
E a boiada que caminha para o corte
Não entende que a morte não demora pra chegar

(Vai boiadeiro, vai boiadeiro)

Veja a aurora, o novo dia que vem
Boiadeiro muito além da sua terra está
Não vê a hora de entregar a boiada
Pra rever a sua amada que ficou a lhe esperar

(Vai boiadeiro, vai boiadeiro
Vai boiadeiro, vai)

(Pedro Paulo Mariano - Santa Maria da Serra-SP)

Compositor: Luiz Cigano e Tião do Carro

Letra enviada por Pedro Paulo Mariano

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a João Ferreira e Ferreirense no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS