Belém Eterna

João Falcão Castanho


Proveniente da grande Amazônia
Do lugarejo de Maiari
No ciclo de Felipe I de Portugal
Índios Tupinambás e Pacajás
Colonizaram por aqui

Pelo capitão Castelo Branco
Surgiram núcleos urbanos
Depois de muita infâmia
Do rei da união ibérica
Resultou na Feliz Lusitânia

No igarapé do Pity
Um forte presépio foi criado
Consagrando a padroeira
Na Capela de Nossa Senhora da Graça
Iniciando uma devoção inteira

Na capitania do Grão Pará
Em processo de colonização
Na batalha contra estrangeiros
Nasceu santa Maria de Belém
Com proteção por inteiro

Desenvolvendo a cidade
Foram abertas primeiras ruas
Colonos em moradas de taipa
Religiosos capuchos em festa
Surge a cidade velha

No auge da fama
Reviravoltas e liberdade
Eduardo Angelim no comando
Mostra-se à Cabanagem
Revolução da igualdade

Na abertura do Rio Amazonas
O imperador brasileiro à frente
Aumentando a importância da cidade
Na exploração da borracha
O Teatro da paz imponente se achava

Na modernidade virou cidade luz
Referência a Paris n'américa
Bele-époque capital em nova era
Reluzente cidade das mangueiras
Hoje verticalizada Belém eterna

Compositor: JOÃO FALCÃO CASTANHO

Letra enviada por JOAO FALCAO CASTANHO

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a João Falcão Castanho no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS