A Bandeira do Sertão

João André e Forró na Faixa


Eu já vi gente que roubou mais de 1 milhão
Se abraçado idolatrado pelo povo
Diz que é honesto e depois faz tudo de novo
E a sociedade na cabeça passa a mão
E ainda pede respeito ao cidadão
Não pede ficha e a ele vende fiado
Mas estão querendo acabar com a festa de gado
Sem vaquejada fica triste o meu sertão

Eu já vi gente que passou pela fronteira
Com o carro cheio de produtos ilegais
Dando propinas passando por federias
E vivem rindo de quem trabalha direito
Fico pensando se esse brasil tem jeito
Eu quero o certo, mas só vejo errado
Mas estão querendo acabar com a festa de gado
Sem vaquejada fica triste o meu sertão

Eu já vi gente na tv e nos jornais
Que cometeu latrocínio e pedofilia
Ser libertado e viver na mordomia
Em condomínios de luxo nas capitais
A impunidade o povo não aguenta mais
Talvez por medo se obrigue a ficar calado
Mas estão querendo acabar com a festa de gado
Sem vaquejada fica triste o meu sertão

A já vi gente perdendo o único filho
Porque faltavam os médicos nos hospitais
Porque dinheiro pra saúde não tem mais
E vejo sobrando pra quem está na lava jato
Estão tirando a comida do prato
De um povo pobre que já vivi abandonado
Mas estão querendo acabar com a festa de gado
Sem vaquejada fica triste o meu sertão

Será que é justo acabar com uma cultura
Que vem de longe mantendo uma tradição
A vaquejada é a bandeira sertão
Esta hasteada no coração do nordeste
Gerando empregos norte, sul leste oeste
Sem vaquejada o nordeste está acabado
Não vejo crime, mas tô sendo condenado
Por nascer vaqueiro e derrubar boi no chão

Compositor: JOÃO ANDRÉ

Letra enviada por João André

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a João André e Forró na Faixa no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS