Página inicial > Sertanejo > J > Jô Bueno & Gabriel > Pagode de Realidade

Pagode de Realidade

Jô Bueno & Gabriel


Curto moda sertaneja porque gosto do que é bom,
Gosto de ir no rodeio desses de tremer o chão,
Ver o peão levantar o braço montar pra ser campeão,
Ver a viola tinir, e o povo aplaudir no compasso
do batidao.

Violeiro que é violeiro honra a sua identidade,
Não usa brinco na orelha não tem essa vaidade,
Não sabe falar na gíria não aprende essa linguagem,
Por mulher ele suspira, não sabe contar mentira so
sabe falar a verdade.

Quem anda sempre direito não conhece delegado,
Não da trabalho a polícia dorme sempre sossegado,
No lugar que tem respeito sera sempre respeitado,
Viver bem é meu dilema, sou das loiras e das morenas,
e por viola apaixonado.

O congresso tá enfestado de gente que so atrapalha,
Quem não honra sua gravata não passa de um canalha,
Ladrão de galinha é preso e o corrupto tá na praia,
Fazendo de tudo um pouco, tomando água de coco com
gente da sua laia.

Casar com mulher bonita nem sempre é um bom negócio,
Se ela não tiver juizo logo você tem um socio,
Onde tem fumaça há fogo isso é fato comprovado,
Sou livre igual passarinho, prefiro andar sozinho do
que mal acompanhado.

Compositor: Lurdes Pilar

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Jô Bueno & Gabriel no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS