• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Sou aquele canarinho
    Que cantou em seu terreiro
    Em frente sua janela
    Eu cantava o dia inteiro

    Depois fui pruma gaiola
    E me fizeram prisioneiro
    Me levaram pra cidade
    Me trocaram por dinheiro

    No porão daquele prédio
    Era onde eu morava
    Me insultavam pra cantar
    Mas de tristeza eu não cantava

    Naquele viver de preso
    Muitas vezes imaginava
    Se eu arrombasse essa gaiola
    Pro meu sertão eu voltava

    Um dia, de tardezinha
    Veio a filha do patrão
    Me viu naquela tristeza
    E comoveu seu coração

    Abriu a porta da grade
    Me tirando da prisão
    Vá-se embora, canarinho
    Vá cantar no seu sertão

    Hoje estou aqui de volta
    Desde às altas madrugadas
    Anunciando o entardecer
    E o romper da alvorada

    Sobrevoando a floresta
    E alegrando a minha amada
    Bem feliz por ter voltado
    Pra minha velha morada

    Letra enviada por Assessoria Jayne
    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Jayne

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.