O Amanhã

Japa Botelho


Na nossa vida somos nossos personagens
Buscamos igualdade
Lutamos pela paz em vão
Neste roteiro não existe irmandade não
Entre nós está o vilão

Uôôôô (3x)

Refrão:
Abra os seus braços e sinta como se não houvesse o amanhã
É, não existe o amanhã, amanhã
Abra suas asas e sinta como se fosse voar

Tanta gente morrendo
Quanta falta de amor
Noticiários não param
Para um pouco com tanta morte e dor
Sem cor, é, não existe cor
Desigualdade é a maior prova de falta de amor
A humanidade é burra, cega, surda
Vai ser sempre assim, isso nunca muda
Enquanto não acontecer com você
Você não vai sentir
A dor e o sofrimento de um pai que perde um filho
Por um tiro na cabeça indo pra escola
Antes que eu me esqueça, tanta gente morre inocentemente
Se inocente morre, pra que morre inocente?
A culpa nem sempre é 100% assassino
Quem cria o monstro que mata e judia é a sociedade
Salve seus próprios filhos
É BULLING

Refrão:
Abra os seus braços e sinta como se não houvesse o amanhã.
É, não existe o amanhã, amanhã...
Abra suas asas e sinta como se fosse voar

Me dê suas mãos
Cadê suas mãos?
Preciso de todos vocês comigo cantando esta canção
Seguir em frente sozinho é impossível
Unir em um só coração, um só coração
O mundo precisa de paz
Precisa de mais
Precisa de pessoa que faz correr atrás de um objetivo
Tão grande sozinho
Ser ingênuo demais, é

Pra minha paz, pra sua paz, pra nossa paz
Agora tanto faz, tanto faz, tanto faz
Tarde demais, tarde demais
Então

Refrão:
Abra os seus braços e sinta como se não houvesse o amanhã.
É, não existe o amanhã, amanhã...
Abra suas asas e sinta como se fosse voar

Tanta gente morrendo
Quanta falta de amor
Noticiários não param
Para um pouco com tanta morte e dor
Sem cor, é, não existe cor
Desigualdade é a maior prova de falta de amor
A humanidade é burra, cega, surda
Vai ser sempre assim, isso nunca muda
Enquanto não acontecer com você
Você não vai sentir
A dor e o sofrimento de um pai que perde um filho
Por um tiro na cabeça indo pra escola
Antes que eu me esqueça, tanta gente morre inocentemente

Refrão:
Abra os seus braços e sinta como se não houvesse o amanhã.
É, não existe o amanhã, amanhã...
Abra suas asas e sinta como se fosse voar

Me dê suas mãos
Cadê suas mãos?
Preciso de todos vocês comigo cantando esta canção

Refrão:
Abra os seus braços e sinta como se não houvesse o amanhã.
É, não existe o amanhã, amanhã...
Abra suas asas e sinta como se fosse voar

Me dê suas mãos
Cadê suas mãos?
Preciso de todos vocês comigo cantando esta canção

Repete refrão

Compositor: Japa

Letra enviada por Talita Toschi

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Japa Botelho no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS