Brasa

Jade Baraldo


Nesse mundo de loucuras
Me perco entre tantas figuras
Fantasiadas, descartadas, descartáveis

Mas isso só não me sustenta
Estudo os teus sinais, sedenta
Desfrutando dessa insana liberdade

Silêncio no ambiente
A brasa fresca queima quente

Vadia, louca, depravada
Te quero na cama, na rua
No carro, na escada
Lambe, esfria
Bate, esquenta
Eu quero, agora aguenta

Nesse jogo de figuras
O quadro é bem maior que a tua moldura
E você pode se perder na paisagem

A chama cresce aonde venta
Confundo os teus sinais
Sedenta e prisioneira de uma estranha liberdade

Silêncio no ambiente
A brasa fresca queima quente

Vadia, louca, depravada
Te quero na cama, na rua
No carro, na escada
Lambe, esfria
Bate, esquenta
Eu quero, agora aguenta

Vadia, louca, depravada

Letra enviada por Igor Silva

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Jade Baraldo no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS