Saga

Hangar XVIII

Original


Vejo sonhos frios, olhos vadios

Fogo ao redor

Trilhas sem rumo, fora do prumo

Contrastes com a paisagem

Bocas insanas, mentes infames

Corpos sem sabor

Dias e noites, confundem-se os corpos

Verdades ou miragem



Guarde o peito, o amor é mesmo assim

E não se espante se ele não chegar ao fim

Mais uma dose até chegar enfim

O dia em que você vai, você vai

Voltar pra mim

Não tenha medo, medo

Bicho da situação

Não tenha medo, medo

Medo, não.

Compositor: Douglas Carneiro

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Hangar XVIII no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS