Vaso Novo

Gislaine e Mylena


E de novo, mais uma vez, senhor
Esse vento forte soprou
Parece que não vou resistir
Sou de barro, sou frágil, dependente
Eu sei que só tu me entendes
Minha mente não compreende agora
Mas só lá na frente

Ser moldado dói
O oleiro quebra e amassa o barro
Ser moldado dói
Mas nas mãos de Deus eu sou cuidado
Ser moldado, ser moldado
Porque eu sou barro
Porque eu sou barro

E ele é o oleiro que desfaz primeiro
Quebra por inteiro
Mexe na estrutura pra deixar perfeito
E é desse jeito
E ele é o oleiro que dá forma ao vaso
Sabe transformar de um simples caco
Um novo vaso e é desse jeito

E é desse jeito e é desse jeito
O vaso tem que ser perfeito
Ele conserta o defeito

Letra enviada por Patymira

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Gislaine e Mylena no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS