Página inicial > Regional > G > Gildo de Freitas > Sonho de Grosso

Sonho de Grosso

Gildo de Freitas


Esta noite eu tive um sonho eu andava no espaço
E arriba das nuvens brancas tinha uma capa de aço
E Cristo estava sentado e disse vê que fracasso
Lá na Terra há um desejo de pensarem que a lua é queijo
E cada um que um pedaço

Mostrou-me o Sol e a Lua e disse vê que beleza
O Sol eu chamo de príncipe e a Lua é a minha princesa
Os cientistas da Terra eram pra fazer proezas
Demolir meu firmamento furar sem consentimento
Os olhos da natureza

Mostrou-me algumas estrelas com raios iluminados
Esta é a vida dos homens que por mim são governados
Estais vendo aqueles raios tremendo quase apagado
É a vida daquela gente que não agem fielmente
Serão por mim castigados

E nisto chegou São Pedro falando num tom mais grave
Tu diz lá pra o cientista pra não ser desagradável
Que parem com esses foguetes procure ser mais amável
Que aqui não entra egoísta e arregalou bem as vistas
Balanceando a mão com a chave

Ao findar estas palavras baixou a voz com cadência
E beijou a mão do Pai e da Divina Providência
Disse este é o nosso Rei a nossa maior potência
E nunca gostou de guerra
Precisa os homens da Terra respeitarem sua excelência

Sonho bonito este meu, porém depois de acordado
Peguei lápis e papel e cumpri meu dever sagrado
Fiz uns versos tô cantando transmitindo este recado
Me desculpe cientistas
A Lua ninguém conquista vocês todos estão errados

Compositor: Gildo de Freitas / Antero Silva de Oliveira

Letra enviada por nelson de campos

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Gildo de Freitas no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS