Página inicial > Regional > G > Gildo de Freitas > Gaúcho Bom é Assim

Gaúcho Bom é Assim

Gildo de Freitas


O gaúcho rio-grandense
Já é muito conhecido
É valente é destemido
Mas não ofende a ninguém
Mas, porém sendo ofendido
O gaúcho perde a linha
Mostro logo em seguidinha
O grande valor que têm

(-E é bem assim lá no Rio Grande
Principalmente em São Borja, não é Dourado?)


O gaúcho desconfiado
É um tremendo perigo
Reconhece o seus amigos
Mas não briga sem razão
Mas também se resolvendo
Manda chegar quem quiser
Mas se enxergando mulher
Lhe cai as armas da mão

(-Aí não dá mais pra brigar
Primeiro se atende a chinoca!)


Numa certa ocasião
Um contrário me ofendeu
Puxou do revolver seu
Mas não chegou dar um tiro
Até parece mentira
Dei-lhe um tamanho sopapo
Caiu virado num trapo
Morreu sem dar um suspiro

(-Este não incomoda mais!)


Nisto chegou uma prenda
Mulher de rara beleza
Que me olhou com firmeza
E o meu corpo estremeceu
Deu-me tamanho pialo
Aquele olhar fascinante
Eu não fugi do flagrante
E a policia me prendeu

(-Depois que eu sai da cadeia
eu fui preso de novo nos braços dela!)


Se não fosse aquele olhar
Eu garanto que fugia
Eu brigava, mas não ia
Parar lá naquela prisão
Mas um olhar como aquele
Em qualquer parte do mundo
Em menos de dois segundos
Prende qualquer valentão

por nelson de campos

Letra enviada por nelson de campos

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Gildo de Freitas no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS