Encosto

Gangrena Gasosa

Gente Ruim Só Manda Lembrança Pra Quem Não Presta


Não foi convidado, mas está sempre com você
Zicando a tua alma
Mandando aquela inhaca pro pior acontecer
Encosto!

Lembra da macumba que jogou no teu vizinho?
Faz o mal pruzôto agora o mal tá grudadinho
Garrado no cangote te puxando para trás
Bye-bye pra tua sorte

Insônia
Irritação
Vícios
Assombração
Pânico
Depressão

Salário reduzido e o pagamento atrasou
Na saída do banco um mendigo te roubou
Deve a todo mundo, braços dados com a miséria
Enxaqueca todo dia e ainda pega gonorreia
Encosto! encosto!

Se entra numa briga apanha até de anão
Rabo de arraia, voadora e soco no coração
Pelo menos no amor tudo era verso e prosa
Até sua mina confessar trabalhar na vila mimosa
Encosto! encosto!

Se alistou na boca quis pagar de sinistrão
Já de cara foi pra tranca
E esculhambaram seu botão
Numa bad de brizola decidiu se suicidar
Quando bater as botas sabe o que você vai virar?
Encosto! encosto! encosto! encosto!

Compositor: Letra: Angelo Arede; Música: Angelo Arede, Ge, Minoru Murakami

Letra enviada por Angelo Arede

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Gangrena Gasosa no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS