Samba-Enredo 1998

G.R.E.S. Unidos do Viradouro


G.R.E.S. UNIDOS DO VIRADOURO-1998
ORPHEU, O NEGRO DO CARNAVAL
(Gilberto Gomes/ R. Mocotó/ Gustavo/ Dadinho/ PC Portugal)

Lá, onde a vida faz a prece
E o o sol brilhante desce para ouvir
Acordes geniais de um violão
É o reino de Orfeu
Rei das cabrochas
Seduzidas pela sua inspiração
Eurídice, o verdadeiro amor
Do vencedor por aclamação geral
Da escola de samba do morro
Que vai decantar nos seus versos
A história do carnaval

É na magia do sonho que eu vou
Mitologia no samba amor

Aí, o zumbido da fatalidade
Que atinge a cidade
Traz mais uma desilusão
Orfeu caiu
No abismo da saudade
E voa para eternidade
Levado pela ira da paixão

Tem no seu talento reconhecimento
Num desfile magistral
O Grêmio do Morro venceu
E o samba do negro Orfeu
Tem um retorno triunfal

(o amor está no ar...)
Hoje o amor está no ar
Vai conquistar seu coração
Tristeza não tem fim, felicidade sim
Sou Viradouro, sou paixão

Compositor: (gilberto Gomes/ R. Mocotó/ Gustavo/ Dadinho/ Pc Portugal)

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a G.R.E.S. Unidos do Viradouro no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS