Samba-enredo 2000

G.R.E.S. União da Ilha do Governador


"Vô", eu "vô" que "vô"!
"Vô" cantando em verso e prosa!
Vou abrir meu coração! (eu vô, eu vô!)
Vou me libertar no perfume desse mar, num mar de rosas!
Vou das cinzas pra folia! Minha arma é uma flor!
E vestido de alegria vou florir esta avenida pra falar de amor!
Vem! Vamos embora!
Quem faz a hora bota o "bicho" para "correr"! (bis)
Vem, vem, vem, que tá na hora!
A Ilha canta não espera acontecer!

Eu "vô" botar a boca no mundo!
Pode até me "censurá" mas a terra é do "hôme"!
Carcará é um pega, mata e come!
Quem tem fé na paz de Deus e na mão que faz a guerra!
Não vi, não sei! Se ouvi, neguei! Calei, mas resisti!
Num anjo, mãe de um querubim, nas guerrilhas do Pasquim!
Caminhando e cantando, seguindo a canção
Voltei "nas águas" do refrão!

Marcha soldado! Bate tambor! Ôôô!
Que o "barco da volta" chegou pra ficar! Ai, iaiá! (bis)
Rasga no peito esse meu coração! Meu amor!
Mais do que nunca é preciso cantar! Ai, ioiô!

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a G.R.E.S. União da Ilha do Governador no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS