Samba-Enredo 2018

G.R.E.S. Império Serrano


"Ô ô ô, o Império voltou
Ô ô ô, o Império voltou... "

Nossa coroa a brilhar
A China vem festejar
E anunciar o novo ano
Deixa o povo cantar
Matar a saudade do Império Serrano
Deixa o povo cantar
Matar a saudade do Império Serrano

Confio no meu verde e branco a seguir
Conceda o caminho onde eu possa reinar
Império de tradições imponentes
Nos “Oriente” a desvendar
O sábio contou, eu guardei na memória
A lenda do chá que marcou a história
Numa cidade majestosa e proibida
Ganha vida, uma aquarela imperial
A dinastia registrada nos metais
Salve os ancestrais
Um legado imortal

Quando soar o gongo
Toca esse agogô
Roda a baiana, é festa um ritual de amor
A tradição milenar aprendendo a sambar
Com o melhor professor

A sabedoria tão perfeita
Feito um oásis de invenções
O vento sopra ao mundo uma “colheita”
Dos frutos que mudaram gerações

Sua fortaleza é o que me faz seguir
Sou mais um guerreiro a lutar por ti
Não desfazendo de ninguém
Voltei ao meu lugar
Serrinha custa mas vem
Pra ficar

Nossa coroa a brilhar
A China vem festejar
E anunciar o novo ano
Deixa o povo cantar
Matar a saudade do Império Serrano

Compositor: Tico do Gato, Chupeta, Henrique Hoffman, Lucas Donato, Arlindinho, Andinho Samara, Victor Rangel, Jefferson Oliveira, Ronaldo Nunes e André do Posto 7

Letra enviada por Leandro Lima

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a G.R.E.S. Império Serrano no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS