G.R.E.S. Imperatriz Leopoldinense

Samba-Enredo 2012

G.R.E.S. Imperatriz Leopoldinense


Ave, Bahia sagrada!
Abençoada por Oxalá!
O mar, beijando a esperança,
Descansa nos braços de Iemanjá.
Menino Amado...
Destino bordado de inspiração.
Iluminado...
Vestiu palavras de fascinação.

Olha o acarajé! Quem vai querer?
Temperado no axé e dendê
Quem tem fé vai a pé... Vai, sim!
Abrir caminhos na lavagem do Bonfim

O vento soprou
As letras em liberdade.
Joga a rede, pescador!
O povo tem sede de felicidade.
A brisa a embalar
HistĂłrias que falam de amor.
MemĂłrias sob o lume do luar.
O doce perfume da flor.
ĂŠ Bahia! ĂŠ Bahia!
Dos santos, encantos, magia.
KaĂ´ kabesilĂŞ! Ora iĂŞ iĂŞ Oxum!
Tem festa no PelĂ´.
Na ladeira, capoeira mata um.

Sou Imperatriz! Sou emoção!
Meu coração quer festejar!
Ao mestre escritor, um canto de amor
Jorge Amado, saravá!

Composição: Jeferson Lima, Ribamar, Alexandre D'mendes, Cristovão Luiz e Tuninho Profesor

Letra enviada por Dorival Junior

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂşsica

Ouça estações relacionadas a G.R.E.S. Imperatriz Leopoldinense no Vagalume.FM
ESTAÇÕES
ARTISTAS RELACIONADOS