Página inicial > Samba Enredo > G > G.R.E.S. Estácio de Sá > Samba-Enredo 1988 - O Boi Dá Bode

Samba-Enredo 1988 - O Boi Dá Bode

G.R.E.S. Estácio de Sá


A onda que me levou
Me embalou
De lá pra cá numa legal
E o vento que soprou
Me avisou que tinha boi no Carnaval
Procurei
E achei o boi "Ápis", o boi dourado
A minha fantasia
E também o "Minotauro"
O boi grego da mitologia

Lá no Norte dancei
O "boi bumbá"
Bumba-meu-boi
Lá pras bandas do Ceará

Em Pernambuco...
Ouvi contar que "Maurício de Nassau"
Por uma ponte fez o boi voar
Foi 171 que enganou o pessoal
No compasso...
Oi, joguei o laço pra pegar o boi (que fracasso...)
Que fracasso
Não sei pra onde o mandingueiro foi

Se matar esse boi
O mocotó é meu
Pra pagar a corrida
Que esse boi me deu

Tem boi no pasto e de presépio
Boicote em qualquer lugar
E o boi da cara preta
Que fez careta pra me assustar

O boi de corte virou vaca
A carne é fraca, é isso aí
O boi dá bode na Sapucaí

Compositor: Djalma Branco E Caruso

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a G.R.E.S. Estácio de Sá no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS