Samba-Enredo 2006

G.r.c.e.s. Mocidade Alegre


Das Lágrimas de Iaty surge o Rio, do Imaginário Indígena a Saga de Opara,Para os Olhos do Mundo um Símbolo de Integração Nacional: Rio São Francisco"

Um grande rio as formou
Pelas lágrimas de Iaty
Na consagração do sol e da lua
Homem branco veio invadir
E despertou das profundezas maus espíritos
Jacy a grande noite provocou
Ao proteger o paraíso do invasor
Visando o Eldorado a procura de riquezas
A cobiça prevaleceu
Batalhas e guerras sangrentas
No coração da mata o índio defendeu o que era seu

Na dança do Pajé
Um ritual de fé... O Toré
Se o pescador o Velho Chico encara
Se encanta nas águas... De lara

Vapor encantado, mistérios no ar
Lá vai sertanejo, estórias contar
Miscigenação... Rica cultura o tempo ultrapassou
Festa do Divino, Romaria abençoou
Vai a carranca todo mal espantar
Vem repentista canta esse santuário
Um rio de integração nacional
Terra Mãe , pede proteção
Resgata a "Tribo Brasil"
O futuro está em nossas mãos

Corre nas veias do sertão
"Opará" a salvação
Vamos preservar
Vem a Morada do Samba... Navegar

Compositor: Adilson, Branco, China da Morada, Daniel, Dukinha da Ladeira, Ruivo, Ulysses e Villela

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a G.r.c.e.s. Mocidade Alegre no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS