Dio è Morto (tradução)

Francesco Guccini


Tenho Visto


Pessoas da minha idade indo embora

Por estradas afora que não levam a lugar algum

Procurar o sonho que conduz à loucura

Na busca de alguma coisa que não encontram

No mundo que já possuem

Dentro de noites que de vinho são banhadas

Dentro de salas de pastilhas transformadas

Cheia de nuvens de fumaça do mundo feito de cidade

Estar contra contra a tragar a nossa cansada

civilidade

E um Deus que está morto

À beira das estradas Deus está morto

Nos automóveis despedaçados Deus está morto

Nos mitos do verão Deus está morto


Me disseram

Que esta minha geração agora não acredita

Naquilo que muitas vezes desmascararam com a fé

Nos mitos eternos da pátria ou dos heróis

Porque chegou agora o momento de negar

Tudo aquilo que é falsidade, as fés feitas de hábitos

e medo

uma política que é apenas um ajeitar a vida o direito

de interesse próprio, a dignidade feita


do nada

a Hipocrisia de quem está sempre com a razão e nunca

com o erro

E um Deus que está morto

Nos campos de extermínio Deus está morto

Com os mitos da raça Deus está morto

Com o ódio dos partidos Deus está morto...


Mas penso

Que esta minha geração está preparada

Para um mundo novo e uma esperança recém nascida

Para um futuro que já tens nas mãos

e uma revolta sem armas

Porque todos nós agora sabemos

Que se Deus morre é por três dias e depois ressurge

Nisto que nós acreditamos Deus ressurgiu

E isto que queremos Deus ressurgiu,

No mundo que faremos Deus ressurgiu

Dio è Morto


Ho visto

la gente della mia età andare via

lungo le strade che non portano mai a niente,

cercare il sogno che conduce alla pazzia

nella ricerca di qualcosa che non trovano

nel mondo che hanno già,

dentro alle notti che dal vino son bagnate,

dentro alle stanze da pastiglie trasformate,

lungo alle nuvole di fumo del mondo fatto di città,

essere contro ad ingoiare la nostra stanca civiltà

e un Dio che è morto,

ai bordi delle strade Dio è morto,

nelle auto prese a rate Dio è morto,

nei miti dell' estate Dio è morto...


Mi han detto

che questa mia generazione ormai non crede

in ciò che spesso han mascherato con la fede,

nei miti eterni della patria o dell' eroe

perchè è venuto ormai il momento di negare

tutto ciò che è falsità, le fedi fatte di abitudine e paura,

una politica che è solo far carriera,

il perbenismo interessato, la dignità fatta di vuoto,

l' ipocrisia di chi sta sempre con la ragione e mai col torto

e un Dio che è morto,

nei campi di sterminio Dio è morto,

coi miti della razza Dio è morto

con gli odi di partito Dio è morto...


Ma penso

che questa mia generazione è preparata

a un mondo nuovo e a una speranza appena nata,

ad un futuro che ha già in mano,

a una rivolta senza armi,

perchè noi tutti ormai sappiamo

che se Dio muore è per tre giorni e poi risorge,

in ciò che noi crediamo Dio è risorto,

in ciò che noi vogliamo Dio è risorto,

nel mondo che faremo Dio è risorto...






Compositor: Francesco

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS