P.d.i

Filipe Santos

ÍRIS


Os meus pais já se queixam
Da ferrugem nos ossos
Dos corpos cansados de anos a trabalhar

Não há nada a fazer
A idade começa a pesar
Ninguém se livra dos “entas”
Não há como parar

Dói aqui … Dói ali, é a P.D.I.
O destino está traçado com a P.D.I.
Dói aqui … Dói ali, é a P.D.I.
O relógio da vida não dá para atrasar
À P.D.I. ninguém pode escapar

Os meus pais já se queixam
Da ferrugem nos ossos
Dos corpos cansados de anos a trabalhar

A alma ainda está jovem
Mas o corpo começa a quebrar
Os cabelos grisalhos já caem
Dos filhos aturarem

Dói aqui … Dói ali, é a P.D.I.
O destino está traçado com a P.D.I.
Dói aqui … Dói ali, é a P.D.I.
O relógio da vida não dá para atrasar
À P.D.I. ninguém pode escapar

A P.D.I., a P.D.I., a P.D.I., Ela anda aí!

Compositor: Letra e Música: Filipe Santos

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Filipe Santos no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS