Página inicial > Infantil > E > Estilo da Crítica > Máquina do Tempo

Máquina do Tempo

Estilo da Crítica


Música: Máquina do Tempo
Álbum: Além da linha reta

Dg

As vezes penso em tudo que ja
Fiz
E a vida das pessoas
Se resumem em um triz

Fico imaginando
Como será o futuro
Mas com medo de enfrentar
Porque o caminho é muito duro

Só mesmo com um irmão
Do lado pra ajudar
Será que um dia
Isso tudo vai acabar

Muita treta com os irmãos
Treta com os pais
Ninguém agüentaria
A pressão era demais

Tô no mundo sozinho
Sem comer nem andar
Na rua a coisa é outra
Mesmo assim não quer voltar

Achando que ali
Estava o seu castigo
Sem saber que os pais
Não viram as costas para o filho

Na verdade
O passado muito dói
Depois de um certo tempo
Já vivia como boy

Indo no salão
Do point pra escola
Andando nos panos
Pensando que apavora

E essa vida não largava
Por nada no mundo
Pessoal da quebrada
Achava um absurdo

E da noite pro dia
Já tava se ligando
Sem dinheiro sem trampo
O bicho ta pegando

Um dia percebeu
Que o que fez não era nada
Se hoje pudesse
No passado ele voltava

(Refrão)
Seria tão bom Se concedesse um momento 2x
E eu pudesse voltar numa maquina do tempo


Boca

Como já dizia
Um velho ditado
É melhor andar sozinho
Do que mal acompanhado

Mas estando metido
Numa treta errada
A ganância foi o erro
Que te pôs nessa parada

Não tinha noção
Do que significaria
Pois logo sua vida
Marcada estaria

Por uma fita
Que não valeu a pena
Depois do ocorrido
Se arrependeu daquela cena

Um vidro estourado
De uma loja já era
Corre com os pano
E na esquina me espera

Logo intimado
Não deu pra se esconder
Da delegacia
Nunca mais vai esquecer

Sua foto e seu nome
Estava registrado
Agora ninguém mais
Confiará no seu passado

E na parada logo vai
Acionar o DVC
E na fita vai constar
O seu RG

É isso ae
Mano pode crer
Só tomando na cabeça
Pra aprender

Olha o mundo
De um jeito diferente
Só agora que o sistema
Entrou na sua mente

Os conselhos que seu pai
Sempre fazia
O mesmo dito
É útil nesses dias

Pra muitos
Pode ser um louco
O que é seu é seu
O que é dos outros é dos outros

Mas todo feito
Fica marcado na história
Nem que você queira
Se apaga da memória

Uma máquina do tempo
Quem não queria ter
Pra atrás poder voltar
E sua vida refazer


(Refrão)
Seria tão bom Se concedesse um momento 2x
E eu pudesse voltar numa maquina do tempo

Boca

Pra errar na vida
Aberta esta a porta
Pense muito bem
Que depois não tem volta

O arrependimento
É o primeiro a bater
As lágrimas continuam
Não param de escorrer

Na seqüência o desespero
Dificil não ter medo
Perdão palavra rara
Maluco cê ta pego

Meu Deus eu lhe peço
Uma intervenção divina
Me tire desse inferno
Por favor me ilumina

Me de forças pra lutar
Caminhar na paz
Porque voltar atrás
Pra muitos não da mais

Dg

Eu estou aqui
O presente é a saída
O que foi já passou
Minha vida foi sofrida

Pensando no futuro
Não sei se estou errado
É melhor olhar pra frente
Não pensar mais no passado

O passado não foi bom
O caminho eu escolhi
Já não vivo mais do modo
Que um dia vivi

Na visita os parentes
Demonstravam o sofrimento
Eles não acreditavam
Que eu estava la dentro

Dentro da detenção
Ou da delegacia
Ainda bem que eles não sabem
O que eu passava a cada dia

Tudo que errei
Hoje eu lamento
E seria tão bom
Se concedesse um momento

(Refrão)
Seria tão bom Se concedesse um momento 2x
E eu pudesse voltar numa maquina do tempo

Compositor: Dg, Boca E Cabeça

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Estilo da Crítica no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS