Página inicial > Emocore > E > Epilogue 92 > Uma Gota de Sangue

Uma Gota de Sangue

Epilogue 92


Depois de sentir o sabor dos teus lábios
Eu sinto que posso morrer
Me desfalecendo vou aos poucos
Sem o sabor e o calor do teu corpo
Nas profundezas de um mar corrente
E sob a cristalina e amarga cor do meu sangue
Jamais saberei se isso é algo que sonhei
Ou se algo disso é real
Vejo nos espelhos o reflexo
E meus neuronios não compreendem isto
Algo sem nexo, um movimento sem estimulos
A levesa de uma gota de sangue
Transbordando em meu copo
Um suspiro profundo e unido
A um morbido calafrio
As palavras cujo não fluem com tanta facilidade
Nem sempre são as melhores
Mesmo sendo as mais trabalhosas
Depois de sentir o sabor dos teus lábios
Eu sinto que posso morrer
Nas profundezas de um mar corrente
E sob a cristalina e amarga cor do meu sangue
A levesa de uma gota de sangue
Transbordando em meu copo
Um suspiro profundo e unido
A um morbido calafrio
Depois de sentir o sabor dos teus lábios
Eu sinto que posso morrer
Me desfalecendo vou aos poucos
Sem o sabor e o calor do teu corpo
Nas profundezas de um mar corrente
E sob a cristalina e amarga cor do meu sangue
Jamais saberei se isso é algo que sonhei
Ou se algo disso é real
Vejo nos espelhos o reflexo
E meus neuronios não compreendem isto
Algo sem nexo, um movimento sem estimulos
A levesa de uma gota de sangue
Transbordando em meu copo
Um suspiro profundo e unido
A um morbido calafrio
As palavras cujo não fluem com tanta facilidade
Nem sempre são as melhores
Mesmo sendo as mais trabalhosas
Depois de sentir o sabor dos teus lábios
Eu sinto que posso morrer
Nas profundezas de um mar corrente
E sob a cristalina e amarga cor do meu sangue
A levesa de uma gota de sangue
Transbordando em meu copo
Um suspiro profundo e unido
A um morbido calafrio

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Epilogue 92 no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS