Página inicial > Emocore > E > Epilogue 92 > Fuzil Automático

Fuzil Automático

Epilogue 92


Imaculada como uma inocente criança
Talvés eu chorasse por meus pesadelos
Mas a obscuridade interna, não me permite
Meus distúrbios são causados pela sua ausência
E o nosso futuro está comprometido
É fútil ver que os anos passam e nada muda
É notória a falsidade significativa
Presente aqui ao nosso redor
Você pode fingir não ver
Mas eu não consigo, amor
Me comove ver sua preocupação..
Pura hipocrisia!
Parva! simplesmente parva
Parva! simplesmente parva
Parva! simplesmente parva
Como se ainda fosse apenas uma criança
Sonhando subir em um Zepelim
E viajar até onde o vento me guiasse
Perder-me por aí, mundo afora
E esquecer o caminho de volta
Parva! simplesmente parva
Parva! simplesmente parva
Parva! simplesmente parva
Comoum cavalo indomável
Água em estado de ebulição
Eu sinto o cheiro de merda no ar
O cheiro dos seus atos
Parva! simplesmente parva
Parva! simplesmente parva
Parva! simplesmente parva
Um fuzil automático
Que dispara instantâneamente
Maldade e maldições por ai
Isolada de más companhias
Mas sendo a pior delas
Uma rigorosa punição
Pelos pecados cometidos
Como se eu devesse pagar até hoje
Os pecados não cometidos
Parva! simplesmente parva
Parva! simplesmente parva
Parva! simplesmente parva
Um fuzil automático
Que dispara instantâneamente
Maldade e maldições por ai
Um fuzil automático
Que dispara instantâneamente
Maldade e maldições por ai
Parva! simplesmente parva

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Epilogue 92 no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS