Epica

Requiem for the Indifferent


Monopólio da Verdade


Nós temos aprendido

Porém, nem sempre algo verdadeiro


No auge da sabedoria

Sem me desafiar

Ao ponto da reação

Você propor e eu dispor


Eu vejo o que você quer dizer

É claro, o que você diz

A verdade não é apenas um derivado de seus pontos de vista


A verdade é uma ficção de seus pontos de vista


Estes são os meus pensamentos

Nenhuma conversa

Meu plano justo


Basta pensar sobre isso agora

Outro ponto de vista

É hora de perceber a nossa erra

Onde é que está levando a se ninguém vê

Nunca há um absoluto


Nós temos aprendido

Porém, nem sempre algo verdadeiro


Eu posso ser tão encantadora

Com palavras assediado em ouro

Sua exigência sem sentido

Você propor e eu dispor


Esta é a maneira

Nenhuma conversa

Na minha vida

Você está em contradição


Pode nós confio todos os fatos e acreditam que o sábio imaginárias são justos e necessários?

Queremos contar com os pontos de vista dos justos que estão sucedendo?

Se você olhar ao redor e você verá todas as coisas que não são destinadas a ser

Então você sabe que é hora de deixá-los ir


Sua fúria não podem mais ficar

Essa altivez chegará ao fim

Procurando amigos sobra é em vão

Você vai ficar sozinha de novo


Não há mais recusa

Enfrentá-lo, devagar


É tempo de renovação

E não esperar milagres

Não esperam milagres quando você está em uma queda sem fim

Não lamenta, se você está deixando

Você é um verdadeiro enganador

Aceite o aqui e agora

Ou arrependimento vai acabar


Mas de justiça, escudo da força ameaçadora

Não dobre, só quebrar


Não podemos respeito, não podemos negligenciar

Não respeitando assim negligenciar

Aqueles que estão sofrendo precisando de ajuda?

Aqueles que sofrem, precisando de nossa ajuda

Você é o que eu não gostaria de se tornar

Você não é um que eu gostaria de se tornar

Nem por isso, no final


Ouça nosso chamado

Leve-me lentamente

Nas profundezas de sua vida

Temer o trovão

Livra-me dos campos estéreis

E cinza trovão mentiras

Semblance caindo

Sob que grande fachada

A verdade ama a esconder


Pode nós confio todos os fatos

E acredito que o sábio imaginárias são justos e necessários?

Queremos contar com os pontos de vista

Dos justos que estão sucedendo?

Se você olhar ao redor e você verá

Todas as coisas que não são destinadas a ser

Então você sabe que é hora de deixá-los ir

Para deixá-los ir


N docti

Sed mais scimus

Sperentes não

Quod dicunt alii

Monopoly On Truth


Nos docti, pensantes

Sed non semper veridici


At the zenith of wisdom

No defying myself

To the point of reaction

You propose and I dispose


I see what you mean

It's clear, what you say

The truth isn't just a derivative of your views


Truth is a fiction of your views


These are my thoughts

No discussion

My righteous plan


Just think it over now

Another point of view

It's time we realize our errs

Where is it leading to if nobody sees it

There's never an absolute


Nos docti, pensantes

Sed non semper veridici


I can be so enchanting

With words beset in gold

Your senseless demanding

You propose and I dispose


This is the way

No discussion

In my life

You're in denial


Can we trust all the facts and believe that the fancied wise are just and needed?

Do we want to rely on the views of the righteous ones who are succeeding?

If you look all around and you see all the things that are not meant to be

Then you know it's time to let them go


Your fury can no longer stand

This hauteur will come to an end

Looking for leftover friends is in vain

You'll be alone again


No more refusal

Face it, slow down


It is time for renewal

And expect no miracles

Expect no miracles when you're in an endless fall

No regrets if you're leaving

You're a true deceiver

Accept the here and now

Or regret will end up...


Mas of justice, shield of menacing strength

Will not bend, only break


Can't we respect, can't we neglect

No respecting so neglecting

Those who are suffering in need of help?

Those who suffer, needing our help

You are the one I wouldn't like to become

You are not one I would like to become

Not at all in the end


Hear our calling

Carry me slowly

In the depths of your life

Fear the thunder

Free me from barren fields

And grey thunder lies

Semblance falling

Under that grand façade

The truth loves to hide


Can we trust all the facts

And believe that the fancied wise are just and needed?

Do we want to rely on the views

Of the righteous ones who are succeeding?

If you look all around and you see

All the things that are not meant to be

Then you know it's time to let them go

To let them go


Nos docti

Sed plus scimus

Non sperentes

Quod dicunt alii

Letra enviada por Pedro Haun

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS