• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    [DI FERRERO]
    Posso ver uma luz lá no fim
    Não me julgue por não ser igual

    [EMICIDA]
    No chão tipo cão vadio, coração vazio e são
    Crença e contradição
    O suor de quem levanta cedo e vai
    A dor de quem te causa medo e mais
    Violento como o nascer do sol de agora
    Perdido como a bala que vara a sala e piora tudo
    Cai o mundo finda o bem, loco né?
    Aí quem vive no inferno reza pra quem?

    [DI FERRERO]
    Mas posso ver uma luz lá no fim
    [EMICIDA
    No meio de toda escuridão
    Confuso buscando uma direção, a saída do labirinto
    [DI FERRERO]
    Não me julgue por não ser igual
    [EMICIDA]
    Longe da sua condenação, da praga que corróI a nação
    Eu preciso dar voz ao que eu sinto
    [DI FERRERO]
    Eu só rezo pra ficar bem, eu sei que vai
    Acredito que vai ficar tudo bem
    Só rezo pra ficar bem, eu sei que vai
    Acredito que vai ficar tudo bem

    [EMICIDA]
    Talibã latino, menino bomba
    Sem destino, feio franzino, com o espírito murcho
    De onde ter pai é luxo
    Nesse episódio cultivo a tristeza
    Que vira ódio nas telas não
    Mazelas vão tornando favelas
    Fazenda de depressão
    Resto de aurea, aglomeração, tumulto, lamento
    Descompromisso, não é tese não
    Eu nasci disso

    [DI FERRERO]
    Mas posso ver uma luz lá no fim
    [EMICIDA]
    No meio de toda escuridão
    Confuso buscando uma direção, a saída do labirinto
    [DI FERRERO]
    Não me julgue por não ser igual
    [EMICIDA]
    Longe da sua condenação, da praga que corrói a nação
    Eu preciso dar voz ao que eu sinto
    [DI FERRERO]
    Eu só rezo pra ficar bem, eu sei que vai
    Acredito que vai ficar tudo bem
    Só rezo pra ficar bem, eu sei que vai
    Acredito que vai ficar tudo bem

    [EMICIDA - VERSO NO ALTAS HORAS]
    Cru, pique alvenaria, tru
    Buscando só driblar corró e o ódio dos cu da Klu
    Invisível tipo um assassino de olho azul
    E como quem só vê Gugu, vai querer ser zum-bi?
    Se fosse em outros tempo tenso, neguim
    Penso, diria que nada disso era pra mim
    Escapulário, sorriso esquisito, culpa de santo Expedito
    Cabelo molhado, cor de terra e mal visto
    Longe de vírgulas e rinocerontes
    Sem rastro no barro, eu trouxe o sorriso de um monte
    Obrigação de ser insuperável, pela raça
    Ainda herdar a desgraça de ser pedra e vidraça
    Então, seja como Deus quiser
    Não posso passar por baixo ou no ?cadê o choffer??

    [DI FERRERO]
    Só quero ser o que eu sou
    Só quero não ter que mentir
    [EMICIDA]
    Venha de onde vier, tanto faz
    Eu só quero encontrar a minha paz
    [DI FERRERO]
    Só quero ser o que eu sou
    Só quero não ter que mentir
    Pois ainda não encontrei, ainda não encontrei

    [EMICIDA]
    Deus, a rua é noiz mano, paz, paz

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Emicida

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.