Página inicial > Hip Hop > E > Emicida > Gênios Invisíveis

Gênios Invisíveis

Emicida

Língua Franca


[Refrão: Rael]
Por onde for, vivo a calçada
Transmite amor, mas ninguém viu nada
Que em cada calçada que eu estava
estava lá mudando o mundo
Muitos não percebiam que ali havia som de conteúdo

[Verso 1: Valete]
Errático como o Éder, tu és maçarico
Sou acrobático na batida, como o Frederico
Neneh Cherry com Paula Perry
A mescla daquele puro movimento anti-fashion
No rap podia ser John Legend ou Chuck Berry
Mas na verdade, eu quero ser Tigerman, o Legendary
O ativista que nunca se agacha
Pelo povo da Síria continuamos na marcha
Tu achas engraçado chachar lá no bar
E dizer que não tem portas, como Bashar Al Assad
Ele só difama a ordem lusitana do R. A. P
Difama mas nunca tira o pijama
Nunca trabalha, só joga na cama
Por isso é que não está no nosso organigrama
Eu represento o Ikono e rimo com idioma
Que destrona wannabes e deixa
Deixa o teu rap nas lonas
Não estás na caderneta, és só cromo da zona
Queres ser vedeta, então estuda os meus cromossomas
É música de encanto que te causa tanta dor
E como se este cantautor rimasse num matadouro

[Refrão: Rael]
Por onde for, vivo a calçada
Transmite amor, mas ninguém viu nada
Que em cada calçada que eu estava
estava lá mudando o mundo
Muitos não percebiam que ali havia som de conteúdo

[Verso 2: Emicida]
Eu tenho o que cães vadios têm: tudo
A eles, a fama, a nós, o mundo
Sarjeta de plateia, calça véia
Nessa dimensão, quebra a cabeça, monta os coração
Por isso as crianças dão atenção
Minha transa é com o som pasmo
Benze que sou Kendrick
Ou Hendrix fazendo a guita com orgasmo
Mente que independe de asno dispersa
Por isso eles visse, a gente versa
Sou rádio sem conversa
Ligo o extremo sem pedágio, igual a porra da Dersa
Sozinho no quarto, uma porrada dessa
É tipo trabalho de parto, mas fico e aqui começa
Gordo Rick Rozay, peso nas caneta
A pele preta estoca flow rei
Não é superficial estilo lá Dr. Ray
Calçadas e barulhos sacam hip-hop hooray

[Refrão: Rael]
Por onde for, vivo a calçada
Transmite amor, mas ninguém viu nada
Que em cada calçada que eu estava
estava lá mudando o mundo
Muitos não percebiam que ali havia som de conteúdo

[Ponte: Capicua]
Toda gente olhou a pedra
E ninguém viu o diamante
(Toda gente olhou a pedra
E ninguém viu o diamante)
Toda gente olhou a tela
E ninguém viu ali a arte
(Toda gente olhou a tela
E ninguém viu ali a arte)
Chapéu vazio no chão e um céu cheio de estrelas
(Chapéu vazio no chão e um céu cheio de estrelas)
E um milhão de sonhadores a tentar ser uma delas
(E um milhão de sonhadores a tentar ser uma delas)

[Refrão: Rael]
Por onde for, vivo a calçada
Transmite amor, mas ninguém viu nada
Que em cada calçada que eu estava
estava lá mudando o mundo
Muitos não percebiam que ali havia som de conteúdo

[Outro: Rael]

Ninguém viu, ninguém viu
Ninguém viu, ninguém viu
Ninguém viu, ninguém viu
Ninguém viu, ninguém viu
Ninguém

Compositor: Rael, Valete e Capicua

Letra enviada por Danielle Pereira

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Emicida no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS