Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Eu vi independente do que diriam
    sem pensar em pra onde as coisas iriam
    vi não pra agradar os mc's na decência
    tocado de quando a causa é maior do que
    existência, então é meu legado jão
    certeiro como um tiro, calmo como a escuridão
    cria do fundão, favela, raça que faz massa
    figurante de viela, invisível tipo: porteiro, empregada
    o vulto que corta as madrugada, preto como Sr.Popo
    e nao tem ofensa pior do que me ver no topo aí..
    Mutante como Benshi cês alimentam a vaidade e esquece
    que o inferno nunca enche, to cheio dos seus " ai, crê em mim"
    Como? se cês não crê nem em vocês mais

    Cê sabe como ééé...
    nossos hermanos tão disnorteados
    é só olhar
    entre o prazer e o dinheiro desorientados [2x]

    Ai.. o que é ser maior, mandar bem?
    ou o maior é o que vende mais?
    tanto faz sou eu também
    Ruas precisam de sonhos, e o combustível não será
    Gente dizendo que tá dificil
    Brigar pra ser o melhor entre vocês
    qualquer miupe vê eu já era isso em 2006
    um cem onze mil play's, tentei, consegui, porque os
    covardes morre duas vez.

    Sem Glamour, a trama engole, quem ramela, e a presença
    da grana, hoje, me assuta mais do que a falta dela.
    Contraditório como laranjas verdes comparando-se a mim notorio
    e cego por flertes, sem oba-oba dispor de quem veio pra roba
    papel, caneta e só como um planeta (ah) eles se dizem soldados,
    tão grudados, Mc's não são inocentes são inocentados..

    Cê sabe como ééé...
    nossos hermanos tão disnorteados
    é só olhar
    entre o prazer e o dinheiro desorientados [2x]

    Senti o Luxo e o lixo da jogada, Daqui mostrou
    eu não devo sentir nada, criança refém da emoção
    querer milagre sem oração, ae.. quer ver Deus mas não quer morrer?
    Perdidos cantam como se nem fossem ouvidos
    Ganância de algoiz olhar de oprimido, fingi como a dor da novela
    que abobina vende a dor como os vermes que recremina
    Debulho vim do frio como julho, pobreza não é vergonha
    mas não pode ser orgulho, Cê mente no bagulho acusa
    Canta sofrimento, preocupado com a marca que o outro usa
    Prática automatica de repiti recusa, de forma excusa por gente exclusa
    Tema Nobre, Homem podre, pique Imhotep
    Quem ganha mais com a miséria, os politicos, o Datena ou Rap?

    Cê sabe como ééé...
    nossos hermanos tão disnorteados
    é só olhar
    entre o prazer e o dinheiro desorientados [2x]

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Emicida

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.