Página inicial > Hip Hop > E > Emicida > A Chapa é Quente

A Chapa é Quente

Emicida

Língua Franca


[Ponte: Rael]
São tribos inimigas, exércitos e fronteiras
São guerras, são brigas, quebradas são ruas
E ruas virando trincheiras
E se trombar, noiz vai cobrar
Quer olho por olho, dente por dente

[Refrão: Rael]
A chapa é quente, quente, quente, quente
A chapa é quente

[Verso: Emicida & Rael]
Esses moleque arrastaram, causaram
Derrubaram as moto, bateram nos carro
Tretaram com as tia, zarparam

Festa é festa, fica na paz
Tem mano que bebe demais
Um quer ser mais homem que o outro
E termina com o corpo embaixo dos jornais

As mina dançando e do nada uns estalo
Ficou tipo rinha de galo
Uma pá de ganso moiou a quebrada
Os rato cinza pisando no calo
É osso, tô ligado
Não tô aqui de advogado
Se trombo o irmão no apetite
É o seguinte, azeda, é embaçado
Então, merece um sumário, truta
Uma pá de filho da
Tinha que servir de exemplo memo
Pros bico pensar na conduta
Então qual vai ser? Fala pra mim
Cobra pesado os moleque assim
A mesma história de sempre com a gente
Parece que isso nunca vai ter fim
Quebrada é quebrada, vários combate
Cada um faz a sua parte
Fala "pucê", eles têm que aprender
Tem mano que não tá pra debate
Tá na razão, mano
Mas pega a visão que eu tô te passando
Em qual parte dessa história
Não era só nós que estava se matando?

[Ponte: Rael]
São tribos inimigas, exércitos e fronteiras
São guerras, são brigas, quebradas são ruas
E ruas virando trincheiras
E se trombar, noiz vai cobrar
Quer olho por olho, dente por dente

[Refrão: Rael]
A chapa é quente, quente, quente
A chapa é quente

[Verso: Emicida & Rael]
Causaram
Derrubaram a moto, bateram nos carro
Tretaram com as tia, zarparam
Festa é festa, fica na paz
Tem mano que bebe demais
Um quer ser mais homem que o outro
Termina com o corpo embaixo dos jornais
As mina dançando, do nada uns estalo
Ficou tipo rinha de galo
Uma pá de ganço moiô a quebrada
E só rato cinza pisando no calo
Pô, é osso, tô ligado
Não tô aqui de advogado
Se trombo o irmão no apetite
É o seguinte, azeda, é embaçado
Então, merece um sumário, truta
Uma pá de filho da puta
Tinha que servir de exemplo memo
Pr'os bico pensar na conduta
Então qual vai ser? Fala pra mim
Cobra pesado os moleque assim
A mema história de sempre com a gente
Parece que isso nunca vai ter fim
Quebrada é quebrada, vários combate
Cada um faz a sua parte
Falar pra você, eles têm que aprender
Tem mano que não tá pra debate
Cê tá na razão, meu mano
Mas pega a visão que eu tô te passando
Em qual parte da história
Não era só isso de noiz se matando?

[Ponte: Rael]

São tribos inimigas, exércitos e fronteiras
São guerras, são brigas, quebradas são ruas
E ruas virando trincheiras
E se trombar, noiz vai cobrar
Quer olho por olho, dente por dente

[Refrão: Rael]
A chapa é quente, quente, quente, quente
A chapa é quente

Compositor: Rael, Emicida

Letra enviada por Danielle Pereira

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Emicida no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS