Filho Herdeiro

Eliene Paula


Se levante desta cinza
Abandone o teu fracasso
E de pé ergue a cabeça
De vitória dê um brado
Não estou de brincadeira, não morri na cruz em vão
Não fui tanto humilhado, pra te ver, jogado ao chão
Pra que tanto pessimismo
Você diz não sou capaz
Marinheiro sem destino, foi acerca a vida ao léu
E num barco á deriva no oceano sem ninguém
Você não percebi
O chamado minha voz

Eu andei pelas ruas de Jerusalém
Aceitei as injúrias calado fiquei
Fui traído por homens que tanto amei
Eu passei pela via cruel pra te ter
Como um filho herdeiro de tudo que tenho
Pois você não se perdeu
És meu
Pois você não se perdeu
És meu

Pra que tanto pessimismo
Você diz não sou capaz
Marinheiro sem destino, foi acerca a vida ao léu
E num barco á deriva no oceano sem ninguém
Você não percebi
O chamado minha voz
Se levante desta cinza
Abandone o teu fracasso
E de pé ergue a cabeça
De vitória dê um brado
Não estou de brincadeira, não morri na cruz em vão
Não fui tanto humilhado, pra te ver, jogado ao chão
Pra que tanto pessimismo
Você diz não sou capaz
Marinheiro sem destino, foi acerca a vida ao léu
E num barco á deriva no oceano sem ninguém
Você não percebi
O chamado minha voz

Eu andei pelas ruas de Jerusalém
Aceitei as injúrias calado fiquei
Fui traído por homens que tanto amei
Eu passei pela via cruel pra te ter
Como um filho herdeiro de tudo que tenho
Pois você não se perdeu
És meu
Pois você não se perdeu
És meu

Pra que tanto pessimismo
Você diz não sou capaz
Marinheiro sem destino, foi acerca a vida ao léu
E num barco á deriva no oceano sem ninguém
Você não percebi
O chamado minha voz

Letra enviada por Eliene Paula

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Eliene Paula no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS