Inverno

Eduardo Tavares


O inverno chegou, e o que eu trago
é um verso de um poema mal elaborado.
As notas seguem as feridas que deixei
observando aquele velho, porta retrato.

Te estudei, me reinventei, para servir de bom trago.
O inverno congelando, é o amor que esfria
após, o prazer inventado.

Vem comigo, pega a minha mão,
e vamos ver o sol brilhando, para nós dois.
Me aqueça com aquele abraço, que só tu sabe me dar, sorri, sabendo enfeitiçar.
Vem comigo, pega a minha mão,
e vamos ver o sol brilhando, para nós dois.
Vou te olhar falando amor, tenha calma
estou aqui, te protegendo, seja o que for.

Compus, tomei um vinho tinto, e guardei
a folha, naquela velha garrafa.
Sentado em frente da lareira, se esquentando,
plajeando, aquela idéia barata, idéia barata.

Te estudei, me reinventei, para servir de bom trago.
O inverno congelando, é o amor que esfria
após, o prazer inventado.

Vem comigo, vamos ver o sol
Vem comigo, vou te olhar falando amor
Vem comigo, estou aqui te protegendo
Vem comigo, neste inverno

Letra enviada por Eduardo Tavares

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Eduardo Tavares no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS