Edith Piaf

Sérénade du Pavé (tradução)

Edith Piaf

La Môme de Paris


Serenade Do bife


Se eu cantar sob a sua janela

E um trovador galante

E se eu quero ver você parece

Não é, infelizmente, o amor

O que me importa que você é linda

Duquesa, ou lorette com olhos suaves

Ou que você lavar os pratos

Desde que você jogue dois tostões


Seja bom oh querida desconhecida

que tenho tantas vezes cantada

Sua oferta é bem-vinda

Faça-me o amor

Seja bom oh querida desconhecida

que tenho tantas vezes cantada

Antes de mim, antes de me ser bem-vindo


Amor, você vê, eu não me importo

É bonito apenas nas músicas

Se algum dia eu me tornar rico

Eles me amam muito sem a menor cerimônia

eu poderia rapidamente uma castelã

Se eu tivesse pelo menos um castelo

Em vez de um velho suéter de lã

e botas de tomar água


Seja bom oh querida desconhecida

que tenho tantas vezes cantada

Sua oferta é bem-vinda

Faça-me o amor

Seja bom oh querida desconhecida

que tenho tantas vezes cantada

Antes de mim, antes de me ser bem-vindo


Mas sua janela permanece fechado

E os dois não são abrangidos

Mas espero pouco

me Jogue o que quiser

Prata, pão seco ou roupas velhas

Todos vocês serão felizes

E eu rogarei a Deus para mantê-lo

Um pouco melhor do que ele fez por mim


Seja bom oh querida desconhecida

que tenho tantas vezes cantada

Sua oferta é bem-vinda

Faça-me o amor

Seja bom oh querida desconhecida

que tenho tantas vezes cantada

Antes de mim, antes de me ser bem-vindo

Sérénade Du Pavé


Si je chante sous ta fenêtre

Ainsi qu’un galant troubadour

Et si je veux t’y voir paraître

Ce n’est pas, hélas, par amour

Que m’importe que tu sois belle

Duchesse, ou lorette aux yeux doux

Ou que tu laves la vaisselle

Pourvu que tu jettes deux sous


Sois bonne ô ma chère inconnue

Pour qui j’ai si souvent chanté

Ton offrande est la bienvenue

Fais-moi la charité

Sois bonne ô ma chère inconnue

Pour qui j’ai si souvent chanté

Devant moi, devant moi sois la bienvenue


L’amour, vois-tu, moi je m’en fiche

Ce n’est beau que dans les chansons

Si quelque jour je deviens riche

On m’aimera bien sans façons

J’aurais vite une châtelaine

Si j’avais au moins un château

Au lieu d’un vieux tricot de laine

Et des bottines prenant l’eau


Sois bonne ô ma chère inconnue

Pour qui j’ai si souvent chanté

Ton offrande est la bienvenue

Fais-moi la charité

Sois bonne ô ma chère inconnue

Pour qui j’ai si souvent chanté

Devant moi, devant moi sois la bienvenue


Mais ta fenêtre reste close

Et les deux sous ne tombent pas

J’attends cependant peu de chose

Jette-moi ce que tu voudras

Argent, pain sec ou vieilles hardes

Tout me fera plaisir de toi

Et je prierai Dieu qu’il te garde

Un peu mieux qu’il n’a fait pour moi


Sois bonne ô ma chère inconnue

Pour qui j’ai si souvent chanté

Ton offrande est la bienvenue

Fais-moi la charité

Sois bonne ô ma chère inconnue

Pour qui j’ai si souvent chanté

Devant moi, devant moi sois la bienvenue…

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS