Edith Piaf

Qu'il était Triste Cet Anglais (tradução)

Edith Piaf

30 Anniversaire: l' Intégrale 1946-1963


É triste que este era Inglês


Esta foi a decoração esperada

Em um bar do Tâmisa

Com dificuldade generalizada

Como uma fumaça cinza

A emoção de jornal amassado

Seus óculos tinindo

E os sussurros

Em seus clientes graves


era triste que o inglês

que a mão do tempo tinha feito

Qu'estomper acaricia gentilmente

Da sua face

Tudo sozinho, em silêncio e imóvel

pé perto do bar, ele bebeu

Parecia que ele estava voltando

Em uma longa viagem


Quando ele tinha bebido demais de uma só vez

Em seus olhos duas lágrimas escorregou

Alguém disse: "Agora ele está bêbado"

E então segundos se passaram


Mas eu que assisti

Ele me apertou, me apertou

eu misturava suas lágrimas segredos

A terra inteira

porque eu não entendi

O que ele não disse nada a ele

"O meu amado ficado em Paris... "


Talvez ele tinha vendido

Todas as aventuras?

Ou ele arrastou um coração desgastado

Para a vida muito difícil?

Se ele tivesse baço marinha

Para a terra prometida?

Ou ele era um grande pesar

Em um simples erro?


era triste que o inglês

O que eu encontrei todas as noites

carregando o peso do seu segredo

impenetrável

Tudo sozinho, em silêncio e imóvel

pé perto do bar, ele bebeu

O mesmo jogo novamente

Em cada mesa


Alguns assistiram abaixo

E as lágrimas eram gargalhadas

eu ouvi: "Agora bêbado he're"

Isso é o que eles estavam a dizer


Mas quando me aproximo dele

Ele me deu um olhar de surpresa

"O meu amado ficado em Paris

Fiquei em Paris... "

Por favor, barman, o que ele tem

E o garçom respondeu

"Sua amada em Paris

Morto, talvez... "

Qu'il était Triste Cet Anglais


C’était le décor attendu

D’un bar de la Tamise

Avec son ennui répandu

Comme une fumée grise

Son frisson de journaux froissés

Son tintement de verres

Et les murmures étouffés

De ses clients sévères


Qu’il était triste cet Anglais

Dont la main du temps n’avait fait

Qu’estomper doucement les traits

De son visage

Tout seul, immobile et muet

Debout près du bar, il buvait

On aurait dit qu’il revenait

D’un long voyage


Quand il eût trop bu tout à coup

De ses yeux deux larmes glissèrent

Quelqu’un a dit: “Voilà qu’il est saoul!”

Et puis des secondes passèrent…


Pourtant moi qui le regardais

Ça me serrait, ça me serrait

Je mêlais à ses pleurs secrets

La terre entière

Car je n’avais pas bien compris

Ce qu’il disait rien que pour lui:

“My beloved stayed in Paris...”


Peut-être avait-il épuisé

Toutes les aventures?

Ou traînait-il un coeur usé

Par une vie trop dure?

Avait-il le spleen du marin

Pour les terres promises?

Ou faisait-il un grand chagrin

D’une simple bêtise?


Qu’il était triste cet Anglais

Que chaque soir je retrouvais

Portant le poids de son secret

Impénétrable

Tout seul, immobile et muet

Debout près du bar, il buvait

Le même jeu recommençait

A chaque table


Certains le guettaient en dessous

Et les larmes les faisaient rire

J’entendais: “Voilà qu’il es saoul!”

C’est tout ce qu’ils trouvaient à dire


Mais quand je m’approche de lui

Il me confia d’un air surpris:

“My beloved stayed in Paris…

Stayed in Paris...”

S’il vous plaît, barman, qu’est-ce qu’il a

Et le barman me répondit:

“Sa bien-aimée est à Paris…

Morte, peut-être...”

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS