Edith Piaf

Le Roi Renaud (Complainte Du...) (tradução)

Edith Piaf


Rei Renaud (Lament Of...)


Rei Renaud guerra veio

Tomando suas entranhas em suas mãos

Sua mãe estava no nicho

Quem vive para seu filho Renaud


Renaud Renaud, alegrem-se!

Sua esposa deu à luz um rei

nem minha esposa nem meu filho

eu não posso alegrar


Ir para minha mãe, ir frente

Deixe-me fazer uma bela cama

Dificilmente tempo lá permanecem

À meia-noite trépasserai


Mas deixe-me estar aqui

Se a nova mãe não quis ouvir

E quando chegou em cima da meia-noite

O Rei Renaud entregou o espírito


Não era o dia de manhã

que os servos choraram todos

Era hora do almoço

O maids chorou


Mas diga-me, mãe, amigo me

O que lamentar nossos servidores aqui

Minha filha, cavalos de banho

deixaram a mais bela nogueira


Mas por que, querida mãe

Para um cavalo e chorando?

Quando Renaud volta

mais belo cavalo trazer


E diga-me, mãe querida

O que lamentar nossas empregadas aqui

Minha filha, lavar as mortalhas

ter deixado ir tão novo


Por que, mãe querida

Para chorar como uma mortalha?

Quando Renaud volta

mais bela mortalha em bordar


Mas diga-me, mãe querida

se os padres cantando aqui

Minha filha é a procissão

Quem anda pela casa


Mas quando ele veio ao encontro

Na missa que ela queria ir

E quando chegou na hora do almoço

Ela queria colocar suas roupas


Mas diga-me, querida mãe

O vestido deve Eu hoje?

Leve o verde, pegue o cinza

Tome negro a melhor escolha


Mas diga-me, querida mãe

O que isto significa, então preto

Mulheres que relata a criança

preto é mais decente


Quando ela estava na entrada da igreja

A vela foi presenteado com

realizado pelo rebaixamento

terra fresca debaixo da cama


Mas diga-me, querida mãe

Por que a terra é atualizado?

Minha filha, você não pode mais escondê-lo

Renaud está morto e enterrado


Renaud Renaud, meu conforto

You So aqui entre os mortos!

Divino Renaud, meu conforto

You So aqui entre os mortos!


Desde Rei Renaud morreu

Aqui estão as chaves do meu tesouro

Tome meus anéis e as minhas jóias

Cuide bem do filho Renaud


terra se abre, terra dividi-lo

Deixe-me ir com Renaud, meu rei

terreno aberto, terra dividida

E foi lindo ingerido

Le Roi Renaud (complainte Du...)


Le roi Renaud de guerre vint

Tenant ses tripes dans ses mains.

Sa mère était sur le créneau

Qui vit venir son fils Renaud.


- Renaud, Renaud, réjouis-toi!

Ta femme est accouché d’un roi!

- Ni de ma femme ni de mon fils

Je ne saurais me réjouir.


Allez ma mère, partez devant,

Faites-moi faire un beau lit blanc.

Guère de temps n’y resterai:

À la minuit trépasserai.


Mais faites-le moi faire ici-bas

Que l’accouchée ne l’entende pas.

Et quand ce vint sur la minuit,

Le roi Renaud rendit l’esprit..


Il ne fut pas le matin jour

Que les valets pleuraient tous.

Il ne fut temps de déjeuner

Que les servantes ont pleuré.


- Mais dites-moi, mère, m’amie,

Que pleurent nos valets ici?

- Ma fille, en baignant nos chevaux

Ont laissé noyer le plus beau.


- Mais pourquoi, mère m’amie,

Pour un cheval pleurer ainsi?

Quand Renaud reviendra,

Plus beau cheval ramènera.


Et dites-moi, mère m’amie,

Que pleurent nos servantes ici?

- Ma fille, en lavant nos linceuls

Ont laissé aller le plus neuf.


Mais pourquoi, mère m’amie,

Pour un linceul pleurer ainsi?

Quand Renaud reviendra,

Plus beau linceul on brodera.


Mais, dites-moi, mère m’amie,

Que chantent les prêtres ici?

- Ma fille c’est la procession

Qui fait le tour de la maison.


Or, quand ce fut pour relever,

À la messe elle voulut aller,

Et quand arriva le midi,

Elle voulut mettre ses habits.


- Mais dites-moi, mère m’amie,

Quel habit prendrai-je aujourd’hui?

- Prenez le vert, prenez le gris,

Prenez le noir pour mieux choisir.


- Mais dites-moi, mère m’amie,

Qu’est-ce que ce noir-là signifie

- Femme qui relève d’enfant,

Le noir lui est bien plus séant.


Quand elle fut dans l’église entrée,

Un cierge on lui a présenté.

Aperçut en s’agenouillant

La terre fraîche sous son banc.


- Mais dites-moi, mère m’amie,

Pourquoi la terre est rafraîchie?

- Ma fille, ne puis plus vous le cacher,

Renaud est mort et enterré.


- Renaud, Renaud, mon réconfort,

Te voilà donc au rang des morts!

Divin Renaud, mon réconfort,

Te voilà donc au rang des morts!


Puisque le roi Renaud est mort,

Voici les clefs de mon trésor.

Prenez mes bagues et mes joyaux,

Prenez bien soin du fils Renaud.


Terre, ouvre-toi, terre fends-toi,

Que j’aille avec Renaud, mon roi!

Terre s’ouvrit, terre fendit,

Et ci fut la belle englouti.

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS