Página inicial > Sertanejo > E > Éder & Élton > Ventre de Deus

Ventre de Deus

Éder & Élton


No horizonte quando a tardinha desmaia
O luar na samambaia dá a nítida impressão
De um abajur feito pelas mãos divinas
Derramando nas colinas gotas de prata no chão.

A natureza que acolhe os passarinhos
Entre seus milhões de ninhos mapeados no sertão
Abrindo as asas quando o dia amanhece
Revoando agradece o poder da criação.

E na grandeza infinita da bonança
Todo verde da esperança ofusca os olhos meus
Em cada ser, em cada gesto, em cada flor
Sinto a luz do amor nascer do ventre de Deus.

Na alvorada raios vermelhos do sol
Borda todo o lençol de orvalho que caiu
Banhando as faces das tulipas e violetas
Multi-cores borboletas sobre a flor que se abriu

E a cigarra no verão de sol bem quente
Seu canto encanta a gente, só sabe mesmo é quem viu
Quem vive longe dessa magistral beleza
Posso dizer com certeza que não conhece o Brasil.

E na grandeza...

Compositor: João Miranda/ Maracaí

Letra enviada por [OFICIAL]

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Éder & Élton no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS