Página inicial > Axé > E > Eddylene Água Suja > Mala na Mala ( Fala baixinho )

Mala na Mala ( Fala baixinho )

Eddylene Água Suja


Xii... xii... xii

Fala baixinho que ninguém pode saber que eu sou travesti
E eu tô usando o banheiro das mapoas pra fazer xixi
Sabe que a gente não escolhe hora e nem lugar
mala trucada quando começa a doer
Você faz cara de bonita e tenta até sorrir
arreia a saia e a mala quase bate na sua cara

Xii

segura a onda e não me chama de Romildo pra ninguém ouvir
Xii... vou pôr a mão na sua mala só cuidado pra não escapulir
Se a neca é fina é sacanagem
se for odara fico até tarde
O fim da noite só vai depender de você

Mas quando bate o tesão a gente perde a noção
e bate um bolo e todo mundo ver
Ai é pura ferveção, a sua mala na minha mão
eu me derreto no negão

mala na mala, tira o corpete, eu escondendo o o canivete
Você pergunta se doeu e eu: afinando a voz
só cabeçada no céu da boca, eu engasgada
quase rouca quando estamos sós

Fala baixinho que ninguém pode saber que eu sou travesti

Letra enviada por Eddylene Água Suja

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Eddylene Água Suja no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS