Página inicial > Rock > E > Ecos Falsos

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS

Os Ecos Falsos nasceram com este milênio, em 2001, quando Gustavo Martins foi aceito após certa insistência na banda Opsis Tropos. Até então, o Opsis tocava covers com razoável sucesso em festas da USP e proximidades, mas não tinha material próprio. Houve um certo estranhamento, pois já contavam com a formação "clássica" (duas guitarras, um baixo e uma bateria), mas Gustavo jurou que tinha músicas para três guitarras feitas para sua antiga banda, e os outros acreditaram.

Queriam fazer um rock sinceramente barulhento, bem-humorado sem ser patético, com letras decentes e refrões inflamáveis. O que Gustavo tinha ainda não era tudo isso, mas eles estavam a fim de tentar. "Ecos falsos", em ufologia, significa o sinal captado por radares onde supostamente há atividade alienígena. E isso é tudo que você precisa saber sobre o nome.

Não levaram muitos ensaios para que novas composições surgissem. Com um repertório mínimo, começaram a apresentar-se para platéias bêbadas e curiosas da USP, transformando "A Sereia" num pequeno hit. Em 2002 já tinham uma demo de cinco músicas nas mãos, entitulada apenas Ecos Falsos, que lhes valeu a primeira apresentação no cenário independente - um show de 40 minutos e muito barulho no Matrix, em São Paulo.

Temendo quebrar a cena se continuasse se apresentando com freqüência, a banda entrou em estúdio para gravar sua segunda demo, The Best of Remixes Reunion Live Remasters Acoustic Tribute, com sete músicas. Artesanal da capa à contracapa, o disquinho passa a ser distribuído com maior freqüência. No segundo semestre de 2003 classificam-se para o SP Music Fest, na casa de shows KVA, e vão para a final entre 150 bandas concorrentes. Não levaram o caneco, é verdade, mas quem viu se divertiu.

Pouco antes do revéillon de 2003 Rodrigo Mattos, um dos guitarristas e cantores originais, decide trocar a banda pela carreira acadêmica solo. Como o lance das três guitarras já estava instituído, é chamado para substituí-lo Felipe Daros, que com Daniel Akashi (guitarra e voz), Gustavo (guitarra e voz), Tomás (baixo) e Davi Rodriguez (bateria e voz) completa a formação atual.

O ano de 2004 foi recompensador para os Ecos Falsos, com dezenas de shows, participaçãos nos festivais Sinfonia de Cães (SP) e Oitavo Ato (Cuiabá/MT), elogios de Tom Zé, o lançamento do site oficial e apresentações com bandas como Detetives, Ludovic, Réu & Condenado e Los Pirata muito bem comentadas no "udigrúdi".

No primeiro semestre de 2005 chega ao mundo o primeiro EP oficial dos Ecos Falsos, A Última Palavra em Fashion. Com ele, muitos shows em São Paulo e outros Estados, incluindo um convite para o Calango Festival, em Cuiabá, e shows com Nervoso, Abervisions, Zefirina Bomba e Stuart. O mundo talvez não esteja tão preparado, mas eles não estão nem aí.

Fonte: site oficial