Bastantão

Divino e Donizete


Saudade deu martelada
Dentro do meu coração
Mas que saudade atrevida
Dá martelada doída
Pra doer de bastantão
Bastantão, bastantão
Bastantão, bastantão

A saudade no meu peito
Tá doendo de montão
Já fiz manha, fiz pampeiro
Igual moleque chorão
Fui atrás de pai de santo
Fui atrás de oração
Pro santo já queimei vela
Não posso viver sem ela
Eu gosto dela um tantão

Saudade deu martelada
Dentro do meu coração
Mas que saudade atrevida
Dá martelada doída
Pra doer de bastantão
Bastantão, bastantão
Bastantão, bastantão

Para ter ela de volta
Já enfrentei confusão
Porque a saudade dela
Tá doendo de montão
Mas ela não quer voltar
Fico nesta situação
Sem minha mulher querida
O doce da minha vida
Tá azedo igual limão

Saudade deu martelada
Dentro do meu coração
Mas que saudade atrevida
Dá martelada doída
Pra doer de bastantão
Bastantão, bastantão
Bastantão, bastantão

(Pedro Paulo Mariano - Santa Maria da Serra-SP)

Compositor: Donizete Santos

Letra enviada por Pedro Paulo Mariano

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Divino e Donizete no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS