Fundão de Serra

Dino Franco e Mouraí


Quem amou como eu amei
E sofreu desilusão
Por certo entristeceu
O seu pobre coração

Esta vida é uma incerteza
Ninguém foge da razão
Enforquei a minha sorte
Mudei minha direção
E vou colhendo amargura
De uma triste ingratidão

Na idade de quinze anos
Amor alguém me jurou
Mas com o passar do tempo
Tudo, tudo se acabou

Quanta dor neste meu peito
Esta ingrata acumulou
E se fiquei padecendo
Ela ainda perguntou
Meu coração nessa hora
Nem sei como suportou

Então pra um deserto
Onde não tinha ninguém
Chorar sozinho num canto
O abandono de alguém

Este meu padecimento
Não é qualquer um que tem
Quando me aperta a saudade
Meu suspiro vai e vem
Como é triste a gente amar
Quem não sabe querer bem

Não vi mais a minha terra
Nem sei se devo voltar
Talvez aquela pessoa
Ainda esteja por lá

A traição que me fizeram
Só eu que sei explicar
Um coração de caboclo
Não é fácil perdoar
Neste meu fundão de serra
Só Deus vem me visitar

(Pedro Paulo Mariano - Santa Maria da Serra-SP)

Compositor: Dino Franco e Cláudio Rodante

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Dino Franco e Mouraí no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS