Página inicial > Sertanejo > D > Dino Franco e Mouraí > Crepúsculos Vermelhos

Crepúsculos Vermelhos

Dino Franco e Mouraí

Pôr Do Sol


Dolorosos fins de tarde
Em que o sol se põe em brasa
Por detrás daquela casa
Onde não mora mais você

São crepúsculos vermelhos
Torturantes, insensíveis
Em que as noites mais horríveis
Vem zombar do meu sofrer

E pensar que há pouco tempo
Quando a gente namorava
Nessa hora a encontrava
Perfumada como a flor

E o entardecer de sonhos
Como rufos relicários
Era o mundo do cenário
De um romance de amor

Folhas mortas de uma história
Que perdura na memória
E ninguém pode apagar
Nem você, amor saudade
Nem você que me judia
Reconhece a agonia
Desta dor crepuscular

Hoje não há mais magia
Quando a tarde vai-se embora
Quem sorria hoje chora
Pressentindo o anoitecer

O romance virou drama
Ao romper-se a trajetória
De um amor que foi vitória
E hoje custa esquecer

É por isso que eu detesto
O fins de tardes de hoje em dia
Pois me trazem nostalgia
E não sei como apagar

Você foi, tenho certeza
O pôr-do-sol da minha vida
Uma tarde colorida
Que se foi pra não voltar

Folhas mortas de uma história
Que perdura na memória
E ninguém pode apagar
Nem você, amor saudade
Nem você que me judia
Reconhece a agonia
Desta dor crepuscular

Compositor: Dino Franco/Tenente Wanderley

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Dino Franco e Mouraí no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS